Quem me conhece sabe que não sou minimamente consumidor deste tipo de programas.

A ideia até é engraçada. Pôr três pessoas mais ou menos conhecidas, adeptas de cada um dos clubes grandes a debaterem os assuntos correntes dos seus clubes.

Mas se a ideia é engraçada, as pessoas que lá põem destrói todo e qualquer interesse que esse tipo de programas possa ter.

Esta semana assistimos a mais uma saída de um dos “paineleiros”, no caso o sportinguista Eduardo Barroso.

Depois de Rui Moreira e Dias Ferreira, agora tivemos Eduardo Barroso a sair. Todas estas saídas tiveram um denominador comum: Os causadores das suas saídas são todos do clube do regime.

Admito que para mim todos são irascíveis à sua maneira, mas realmente António Pedro Vasconcelos, Rui Gosma da Silva e Pedro Guerra são três seres execráveis que conseguem despoletar raiva em quem os ouve.

Senhores das televisões, se querem que este tipo de programas tenha alguma qualidade, por favor escolham melhor para não estarmos sujeitos a este tipo de energúmenos.

Anúncios