Frustrante é a palavra que melhor define aquilo que aconteceu ontem no Dragão.

Admito que estava com algum receio deste Braga. Confidenciei-o com os meus amigos próximos. Não é uma equipa qualquer e embora nos últimos anos tenha perdido quase sempre no Dragão, de uma forma geral coloca-nos sempre grandes dificuldades.

Com uma equipa muito compacta, defendo muito e bem, o adversário foi fechando todos os caminhos para a sua baliza, e todos nós sabemos que quando assim é, a nossa tática do passa, passa, passa, passa, passa, podes rematar, mas é melhor mais um passe, passa sempre por grandes dificuldades.

Não é segredo para ninguém, com Lopetegui temos um futebol previsível, lento, pastelão. Vamos ganhando porque é indiscutível, temos imensa qualidade no plantel, mas futebol bonito, é coisa que raramente se vê por estes lados, infelizmente.

Em suma, foi-se a liderança do campeonato, para o Sporting, uma equipa que “trucidou” o campeão do colinho (e que tanta falta deve ter sentido ontem dessa mesma ajuda extra), e que se assume esta época como o nosso principal rival.

Nota final para os assobiadores. Sou 100% a favor de assobios ao intervalo ou no final do jogo. As pessoas pagam para irem ver o seu clube, apoiá-lo, por vezes com sacrifícios pessoais, o mínimo que podem exigir é empenho de todos os jogadores e treinador. Agora assobiar durante o jogo, ao fim de meia parte, desculpem-me a expressão, mas porra, para isso fiquem em casa. Deitem os olhinhos na equipa do regime. Levou três em casa e os adeptos nunca pararam de apoiar. Se é para assobiar virem Inácios e assistam em casa aos jogos.

Vamos agora aos destaques:

Vedetas

Layún – Para mim o melhor em campo. Bom jogo do mexicano a lateral direito. Subiu sempre muito bem, sendo dele os cruzamentos mais perigosos feitos pelo nosso clube. Parece estar a ganhar confiança e nós bem precisamos disso.

Bueno – Jogou pouco tempo é certo mas esteve muito em jogo nesse curto espaço de tempo. Merece ter bem mais oportunidades que as que tem tido.

Pernetas

Imbulla – Não, não consigo ainda ver nada no franco-belga que justifique a sua titularidade. Nem sei que diga. Parecia um Herrera no capítulo do passe. No único remate que fez mandou a bola para a atmosfera e entem nem a sua capacidade de progredir com a bola se viu por aí além. Mau, muito mau.

Cissoko – Definitivamente não me convence. Ontem até esteve menos mal que em outros jogos, mas mal de nós se temos de jogar com um jogador com aquela qualidade a titular.

Lopetegui – Insiste e insiste no passe, passe, passe. Ontem por exemplo, no último lance da primeira parte, quando ainda tínhamos tempo para um último ataque, passamos o minuto final a trocar a bola cá atrás. Sei que não foi ele que o fez mas sim os jogadores, mas quem os formata para isso é ele. É teimoso, não tem plano B, é sempre aquilo que faz. Não me serve minimamente de consolo ter mais de 60% de posse de bola todos os jogos, se a nível de oportunidades é quase uma nulidade, alé de que deixar Rúben Neves no banco não se compreende.

Agora é tempo de sarar feridas e para a semana na Madeira, um arquipélago muito madrasto para Lopetegui retomar o trilho das vitórias.

Anúncios