Hoje, quando acordei e comecei a ver as noticias dei de frente com uma notícia que me deixou perplexo.

Jackson Martinez que desde que aterrou em Portugal para representar o FC Porto dava entrevistas onde sempre deu a entender que o nosso clube seria apenas uma passagem para outros voos e que época após época de Dragão ao peito forçou a saída para ir para outros campeonatos, vai agora, meio ano depois de ter ido para o At. Madrid jogar para a China, para o poderosíssimo Guangzhou.

Nunca imaginei que os outros voos de que o Cha Cha Cha falava eram de voos de avião e que toda a sua ambição não passava apenas de obter um salário chorudo, fosse onde fosse.

Depois de Falcao ter trocado a sua carreira desportiva, por uma conta bancária muito recheada, eis que outro colombiano segue o mesmo caminho, mas com contornos ainda mais graves (Falcao sempre foi para o Mónaco).

Não consigo perceber estes jogadores sem ambição. A época podia estar a correr mal, mas trocar um campeonato europeu, por um oriental, onde a expressão do futebol é praticamente nula, isto vindo de um jogador que ainda não está na fase final da sua carreira é para mim incompreensível.

Pelos vistos é o espelho do futebol atual. Onde quase todos jogam por dinheiro e que abdicam do seu nome na história do desporto a troco de “apenas” mais uns trocos (sim porque o colombiano já estava a auferir um salário milionário), onde o mercenarismo se tornou normal, onde a garra se joga consoante os interesses pessoais e nunca consoante os interesses dos clubes que lhes pagam.

Pelos vistos vou ter de me adaptar a isso, e digo adaptar, porque aceitar nunca hei-de aceitar.

Anúncios