Ontem assistimos muito provavelmente ao adeus em definitivo da conquista do título, o que virá a acontecer pelo terceiro ano consecutivo e, para além disso, à hipótese de nos apurarmos diretamente para a próxima edição da Liga dos Campeões.

Confesso que de todas as derrotas desta época, esta é a que me está a custar mais digerir. Não pelo futebol jogado, que sem ser nenhum primor, também já assisti a bem pior esta época. Registo com agrado que já conseguimos chegar lá à frente com mais perigo. Só não marcamos mais, porque falta evidentemente qualidade lá para a frente, mas nisso Peseiro não tem culpa. Assim como não tem culpa que ao invés de nos termos preocupado em arranjar um central de qualidade que pudesse “acertar” aquela defesa, a nossa SAD tivesse preferido ir buscar um guarda redes que ainda ninguém percebeu para quê, para além do querer chatear um clube rival (devemos estar muito bem financeiramente para fazer este tipo de parvoíces).

O que me custou neste jogo foi assistir mais uma vez ao silêncio ensurdecedor da SAD após mais um roubo perpetrado pelo homem do apito, ao anular-nos um golo limpo, que na altura daria o 2-1 a nosso favor e tudo seria diferente com toda a certeza. Confesso que ainda tive esperança que ontem visse finalmente o nosso presidente a revoltar-se, já que agora sabe (segundo palavras dele) estar de boa saúde e na plenitude das suas capacidades mentais.

Pensei que finalmente reassumisse a presidência, como tão bem a fez durante anos a fio, mas não, definitivamente o homem tem o “rabo preso” por algum motivo. Se não é por motivos de saúde só pode mesmo ser pelo motivo que enumerei acima, e se assim o é pergunto que sentido faz termos alguém ao leme que não pode defender o próprio clube? Devemos-lhe muito? Claro que sim. Muito mesmo. Mas que eu saiba ele não está a liderar os nossos destinos pro bono. Que eu saiba ele é pago principescamente para nos defender contra as injustiças. Andamos a ser comidos à descarada. A comunicação social tudo branqueia (veja-se a diferença de tratamento entre o caso de um grupo de portistas que foram expulsos de um voo que até motivou depois um pedido de desculpas da própria companhia e o roubo cobarde de um grupo de benfiquistas a uma criança paraplégica), os árbitros não nos respeitam e tudo sob o silêncio da SAD. Nem uma palavra, nada. O único comentário vem da newsletter Dragões Diário que, diga-se de passagem é o mesmo que dizer que nada fazemos para inverter o estado das coisas.

Para além deste caso, tivemos também a imbecilidade de Maicon que nos veio a custar a derrota. Imperdoável num profissional do nosso clube aquela asneira. Não sei o que lhe passou pela cabeça, ou o que lhe anda a passar pela cabeça ultimamente, porque sem nunca ter sido um jogador de topo, já foi bem melhor do que aquilo que tem demonstrado.

Mas, mais grave do que a parvoíce feita, foi o abandonar o jogo logo de seguida, supostamente por estar lesionado. Uma atitude que, vinda de um jogador que enverga a braçadeira de capitão (hoje em dia qualquer um a enverga infelizmente) se torna imperdoável. Quando vi aquilo perdi completamente as estribeiras. Por mim ele não jogava mais pelo FC Porto. Se a nossa SAD ainda tiver um pingo de brio e amor pelo clube, se ainda não se tiver vendido completamente à Doyen é o que fará certamente.

Um erro, todos podem cometer, agora abandonar cobardemente o jogo, simulando uma lesão, após esse lance, ainda para mais sendo capitão de equipa, para mim não tem perdão. Nunca em tantos anos que sigo o meu clube imaginei assistir a uma cena tão indigna como a que vi ontem. É uma desonra para a história dos nossos capitães. O que estarão a pensar jogadores como Fernando Gomes, João Pinto, Jorge Costa, Vítor Baía, etc. Aos poucos vamos perdendo tudo o que fomos conquistando com sangue, suor e lágrimas. É lamentável, deveras lamentável.

Valha-me ao menos o meu caro amigo (Miguel Lima) com quem vou trocando sms durante os jogos que ajudam a deitar cá para fora a minha revolta. Ele é que me “atura” nestas fases, ele que também deveria estar igual ou pior a mim.

Foi muito mau. Uma SAD que nada faz em defesa do clube e um capitão a abandonar “o barco”, não sei mais o que esperar. Só espero que na próxima sexta veja algum brio nos jogadores para sairmos “vivos” do jogo.

Anúncios