Depois de um fim de semana intenso, por razões familiares, onde praticamente só parei para ver o nosso clube no sábado, e depois de muito pensar se viria escrever sobre algo que me incomodou e muito ouvir por parte, quer do presidente, quer do treinador, decidi então fazê-lo hoje.

Não é que José Peseiro, depois das exibições execráveis que o nosso clube tem feito com ele ao leme, onde vencer em casa Moreirenses ou Uniões da Madeira se tornou tão difícil como vencer um Real Madrid ou Barcelona, decidiu vir dizer que só não estamos na luta pelo título por causa das arbitragens, caso contrário até poderíamos estar à frente? Por amor de Deus!

Que até fomos prejudicados em alguns jogos, é verdade. Que alguns até poderiam pender a nosso favor, também concordo. Mas e as exibições? E o merecer? E todas as grandes penalidades que não marcaram a nosso favor seriam golo? E quem lhe garante que depois não voltaria a sofrer golos, até porque, desde que ele tomou conta do clube, a nossa defesa parece feita de papel?

Refugiar-se nas arbitragens é um insulto à nossa inteligência e uma tentativa de branquear algo que não pode ser branqueável.

Mas já não bastava ter o treinador a cair nesse ridiculo, tivemos também Pinto da Costa sábado, depois de um jogo em que fomos derrotados e bem por um Sporting muito superior a vir queixar-se da arbitragem.

Onde estava este Pinto da Costa a época passada quando foi preciso? Onde estava quando deixou Julen Lopetegui a pregar sozinho contra aquilo que foi o “roubo do século” e que acabou consagrando o campeão mais forjado que tenho memória? Onde andou durante este tempo todo? Vem agora, depois de tudo perdido falar e a meu ver sem grande razão, senão vejamos:

Aboubakar sofreu falta para grande penalidade? Sim, sofreu. É indesmentível. Mas e o lance que deu o empate para o nosso clube? Brahimi saltou para a piscina e o árbitro caiu no engodo. Era grande penalidade? O de Corona confesso que tenho dúvidas mas se eu com repetições atrás de repetições não tenho a certeza, querem culpar o árbitro por isso?

Foi por isso que perdemos? Ou foi porque Indi não cortou um lance, estendendo uma autêntica passadeira para os avançados contrários? Ou Brahimi e Corona que simplesmente não dão qualquer ajuda ao setor defensivo? Ou o meio campo que joga demasiado distante entre si, tendo deixado o meio campo contrário (e que meio campo) jogar a seu bel prazer? Ou, e porque não dizê-lo, simplesmente porque o adversário quis ganhar mais do que nós e foi-nos superior?

Foi Artur Soares Dias que contratou esta cambada de mercenários que não sabem o que o é o FC Porto e pouco ou nada fazem para justificar os muitos milhares de euros que ganham por mês?

Foram os árbitros os culpados das 8!!!! derrotas em 19 jogos e dos 23 golos sofridos nesses mesmo 19 jogos (média superior a um golo por jogo)?

Não, os culpados têm nome e cara. Os culpados são aqueles que em janeiro, ao invés de se reforçarem com um treinador decente ou com jogadores para ocupar lugares deficitários no plantel, foram buscar um treinador que nada fez nos últimos dez anos e jogadores como Maregas e Suks.

Querem um exemplo de como se reforça um plantel e lhes dá rentabilidade? Vejam a defesa do nosso adversário de sábado. Quatro contratações de janeiro. Todos titulares e a darem cartas. E nós? José Sá a jogar na B, Marega sempre de fora (e ainda bem), Suk embora esforçado, pouco ou nada trás de rentável.

Ah! Mas quer José Sá, quer Marega conseguimos roubá-los ao Sporting. Bravo!

Os sportinguistas devem estar mesmo importunados com isso. Foi de mestre senhores diretores, foi de mestre.

Faltam dois jogos para o campeonato mais a final da Taça de Portugal, que mesmo que a consigamos vencer não vai esconder a miséria que foi esta época, e o meu desejo é que tudo isto passe depressa, que o nosso presidente encare a pré época com outra seriedade, que não se venda aos interesses da Doyen, que não permita que o nosso clube seja o entreposto que atualmente é, que a nossa claque volte a pôr os interesses do nosso clube em primeiro lugar, seja critica quando deve ser e não assobie para o lado, sabe-se lá porquê.

Desejo também, mas isto sei que é completamente irrealista, que Antero Henriques faça um exame de consciência e se questione o que está a trazer de bom para o clube e se o seu lugar será mesmo de azul e branco na lapela.

Desejo acima de tudo que o que aconteceu esta época tenha sido um pesadelo que termina neste mês que agora se inicia e a partir de junho tudo volte a ser como foi há não muito tempo.

Anúncios