Confesso que hesitei se deveria falar deste assunto. Hesitei porque para mim trata-se de um não assunto.

Josué atualmente representa o Sp. Braga. É o clube pelo qual ele tem de lutar. Ontem pode jogar e podendo fê-lo como deve ser. Com PROFISSIONALISMO.

Os coros de assobios e insultos que ouviu aquando da sua saída para mim são perfeitamente injustificados, mas aceitáveis no calor do momento.

O que eu não aceito é que após o jogo, já mais a frio ainda existam pessoas que o criticam e insultam.

Se na época passada por exemplo, defrontássemos o At. Madrid e Óliver Torres se recusa-se a jogar, ou caso jogasse, fizesse propositadamente um autogolo o que os críticos do Josué diriam dele?

Preferiam que fizesse como fez o Eusébio, que quando estava no Beira Mar afirmou que se jogasse contra o clube das papoilas e tivesse uma oportunidade de marcar, remataria para fora? Isso é que é um exemplo? É desse tipo de “homens” que querem no clube? Se é, então se calhar merecem o estado atual em que o clube se encontra.

Para esses que criticam a atitude, devem adorar jogadores como Brahimi que sempre que dá entrevistas manifesta a vontade de sair, ou de Corona que passa mais tempo em casinos e Bares do que a jogar. Esses sim é que são bons, agora jogadores que se limitam a dignificar a camisola que trazem ao peito, seja contra quem for, isso já não interessa.

Termino dizendo, que a culpa do Josué ter jogado certamente não foi dele, mas sim de quem não acautelou essa possibilidade.

Anúncios