Fez na passada sexta feira nove anos que o meu avô deixou este mundo.

De todos os meus entes queridos que já partiram, ele é sem dúvida a pessoa que mais falta me faz.

Foi também com ele que aprendi a gostar do FC Porto. Amava o Porto como poucos.

Tinha uma parte da casa forrada com posteres do clube. Lembro-me de o ver colado ao rádio aos domingos a sofrer pelo seu Porto. Não raras vezes ficava enfurecido, porque praticamente todos os seus genros (meu pai incluído) eram do clube das papoilas.

Sempre me incutiu a ideia que se somos do Norte devemos torcer por quem é de cá, e não por clubes de “fora”. Nunca foi muito na onda de que o antigo regime era protetor para com os clubes de Lisboa porque a sua orientação política não o permitia (era Salazarista convicto).

Sempre me fez ver que o FC Porto era um clube lutador, que tinha sempre de lutar contra tudo e contra todos, mesmo quando não ganhava com frequência lutava e lutava muito.

Ele que na véspera de partir pediu a um dos filhos para lhe levar uma camisola do FC Porto, para que, caso no dia a seguir vencesse o jogo contra o D. Aves seria campeão nacional (o que veio a acontecer, vitória por 4-1), mas que infelizmente nunca chegou a fazê-lo já que não resistiu até à hora do jogo.

Tudo isto para em primeiro lugar, prestar homenagem a um HOMEM BOM que eu amava e amo de coração, e para dizer que se ele visse este Porto, que perdeu toda a sua centelha, passando a ser um entreposto de jogadores, que permite que jogadores na véspera de uma final falem à comunicação social dizendo que querem sair para um clube e campeonato melhor, que contrata na base de quem oferece mais comissões, certamente coraria de vergonha.

Andam a destruir o Porto, e quem anda a destruir tem rosto, tem nome e estão perfeitamente identificados.

Se esses senhores tiverem vergonha na cara, ou se demitem, ou no caso do “tacho” ser demasiado bom, que pelo menos se retratem e mudem o seu modo de agir.

Abdiquem um pouco das chorudas comissões e voltem a transformar o FC Porto naquele clube que todos nós aprendemos a amar.

Deixem de lado os interesses pessoais e lutem pelos interesses do clube que lhes paga e dá visibilidade.

Sem o FC Porto vocês não seriam nada.

Anúncios